Olá amigos, eu sou o Thiago e venho trazer mais umas Primeiras Impressões. O jogo da vez é Immortals Of Aveum. Vou falar sobre minhas primeiras impressões; joguei no Series S e informo que este texto é totalmente opinativo. Sintam-se à vontade para comentar a experiência de vocês e nos dizer em qual console vocês jogaram.

Immortals Of Aveum é um jogo no estilo FPS de magia em primeira pessoa, utilizando o Unreal Engine 5. O jogo foi lançado para PlayStation 5, Windows e Xbox Series X/S em 22 de agosto de 2023, e entrou no Game Pass via EA PLAY recentemente, em 16/05/2024. Recebeu muitas críticas, geralmente com o público dividido entre opiniões boas e ruins. Não foi bem nas vendas, o que levou a Ascendant Studios a demitir quase metade de sua equipe.

Trailer de Gameplay do Jogo

O jogo nos conta a história de uma grande guerra chamada Guerreterna, que está acontecendo há milhares de anos. Jogamos com Jak, que se junta aos Imortais, uma ordem de elite de magos guerreiros, para salvar o planeta do abismo. O motivo do conflito é o controle da magia daquele universo, que se dá pelas Linhas Ley, grandes feixes de luz colorida que percorrem os céus. Rasharn e os Imortais brigam há anos pelo controle da magia.

Particularmente, achei o combate bem fluido e dinâmico. Você consegue alternar entre os tipos de magia rapidamente. O que deixou a desejar foi a variedade de inimigos, que são muito repetitivos. Durante o jogo, você se depara com muitos itens de cura ou recuperação de magias, o que acabou deixando o game mais fácil.

  • Está sem Game Pass Ultimate? Então clique aqui e garanta já o seu com desconto.

Os comandos são fáceis de interpretar. No início, ficamos um pouco confusos, mas logo entendemos o que cada comando faz. Não conseguimos evoluir o personagem, mas temos a opção de equipá-lo com itens adquiridos ao longo da jornada, e cada equipamento tem um nível. Também temos uma espécie de árvore de habilidades, onde podemos utilizar pontos para adquirir mais habilidade. Ganhamos esses pontos conforme derrotamos os inimigos e também os coletando no mapa. Há três tipos de magia: AZUL (tiro preciso), VERMELHO (tiro de curto alcance) e VERDE (tiro menos preciso, mas em grande escala). Cada uma dessas magias tem habilidades extras, como quebrar escudos inimigos ou causar mais dano. Também temos armas secundárias, como um chicote, por exemplo: para se pendurar em certos pontos e uma poção verde para desacelerar inimigos e certos obstáculos no cenário.

  • Perdeu as notícias da semana passada? Então confira tudo que rolou no Resumo da Semana!

Senti falta de uma opção onde poderíamos escolher entre modo performance ou modo desempenho, que poderia rodar em 30fps com gráficos melhores ou 60fps com redução gráfica. Temos que nos contentar com o 60fps que roda muito bem. Os gráficos dos cenários e inimigos estão bem construídos, porém os rostos dos personagens ficaram um pouco desfocados. A renderização nos cenários funciona bem, mas nos personagens dá para perceber um mínimo atraso. Nas cutscenes, o gráfico está maravilhoso.

E por falar em áudio, a qualidade do som e dos efeitos sonoros é excelente, com uma trilha sonora épica. Recomendo fortemente jogar com fones de ouvido que tenham bons graves.

Adorei o jogo! A história, a jogabilidade e os gráficos me surpreenderam. Mesmo rodando no Xbox Series S, o desempenho está excelente. Recomendo a todos.


Não deixe também de conferir todas as promoções que estão rolando na Xbox Live acessando nosso link de ofertas. E se você estiver querendo acessar os jogos do catálogo do Game Pass e sua assinatura estiver acabado não se desespere, você pode renovar seu Xbox Game Pass Ultimate usando esse link com desconto.

Autor

  • Hunter87 xD

    Professor de Violão, Guitarra, Baixo e Bateria, Gamer a vida toda, Caixista desde 2004 sempre em busca do 100% das conquistas. Franquias preferidas: Assassin's Creed, Forza Motorsport e Horizon, Resident EVIL. Mas sou bem eclético em gêneros de games, só não curto jogos de esportes. Gamertag: Hunter87 xD

    View all posts

1 comentário

  1. Vou jogar, parece ser bom.

Comments are closed.