Com os acordos destes dias com Nintendo e NVIDIA, será que a Microsoft está fazendo certo?! Essa é a Lixeira de Opiniões de hoje.

Edit (2023-02-24): Brad Smith escreveu hoje um Tweet para esclarecer o tweet precedente que dava a entender que fossem mais jogo, o acordo atual é só para COD. Aqui o tweet e o tweet original.

Nota minha, espero que um dia aconteça mesmo o que esta aqui embaixo, e que os jogos de todas as plataformas se tornem disponíveis em todas as plataformas.

Certo ou errado, há vários pontos de vista sobre esse assunto…

Vamos começar com a parte de negócios. Obviamente, isso é um acerto, um acordo para levar os próprios jogos para outras plataformas e ser pago por eles. Não há como negar que isso é uma vitória para a Microsoft, vender os first-party para mais de 150 milhões de dispositivos sem gastar um centavo…

Ah, mas meus exclusivos vão deixar de ser exclusivos!

Sim, e daí? Isso é sempre o ponto focal dos que medem a própria autoestima dependendo de quantos não podem jogar os jogos da sua própria publisher e dev favorita de casa Microsoft… Os exclusivos não vendem consoles e não ajudam em nada na indústria já que a única coisa que podem fazer é limitar os ganhos dos desenvolvedores. O ponto anterior explicou isso, vai levar os jogos para mais de 150 milhões de dispositivos e pelo menos 70% do custo do jogo entra como ganho para a empresa, e isso vai gerar um crescimento em todo o setor de jogos.

Mas isso diminui a competição dos consoles!

Os consoles têm que competir como consoles, ponto. A exclusividade é um acordo num papel que pode ser quebrado a qualquer momento e não traz benefício nenhum! Não traz inovação tecnológica, não traz inovação nos serviços, só atrapalha!

  • Está sem Game Pass Ultimate? Então clique aqui e garanta já o seu com desconto.

Agora, vamos ao lado dos jogadores. Há o fanboy que fala chorando “meus joguinhos não vão ser só meus” e o jogador sensato que fala “ótimo, mais pessoas vão jogar”!

Faz tempo que a Microsoft se tornou paz, amor e inclusão, tirando a atual treta com a Sony. Isso só traz vantagens para todos, e se a Sony parasse de chorar, também seria bom para ela. Significa que para jogar jogos queridos como Forza, Grounded, Starfield e outros, não precisamos comprar um hardware caro, ainda mais se o que você quer jogar se limita a um ou dois jogos!

Eu mesmo gostaria de jogar Concrete Genie e Stray, exclusivos do Playstation. Acham mesmo que eu gastaria 5 mil reais num console para isso? Certamente não! Mas com certeza poderia gastar umas centenas de reais para comprar os dois jogos, e se isso fosse direto na loja do meu console, ~70% disso entraria nas caixas da Sony!

Além disso, quanto mais pessoas jogarem, mais felizes elas ficarão. Isso vai desde o jogador final que pode aproveitar algo que estava fora de seu alcance até os desenvolvedores que, além de ter um jogo com mais sucesso, conseguiram trazer o jogo para mais pessoas viverem as aventuras que eles criaram com tanto esforço!

Ok, mas se o jogo rodar no Switch, será péssimo no Xbox!

Aqui as coisas são bem complexas. Existem três modos de trazer um jogo para o Switch: o primeiro é desenvolvê-lo para rodar nativamente e ter uma versão única para ele, mas isso é inviável para o ecossistema atual e aumenta muito o tempo de desenvolvimento e/ou os custos de produção.

O segundo modo é limitar os recursos, como rodar um jogo em um PC básico e um PC powerblaster, mas há o problema de compatibilidade entre Xbox e Switch, que possuem hardwares bem diferentes, e dependendo do motor usado para construir o jogo, seria necessário alguma interface específica para comunicar com o hardware, o que aumentaria o tempo de desenvolvimento.

A terceira opção é a mais provável a meu aviso: rodar o jogo na nuvem, vendendo-o na loja final como um jogo normal e utilizando o xCloud para rodar. Isso respeitaria a necessidade de “paridade técnica” e evitaria problemas com o storage limitado da Switch.

Em qualquer uma das opções, a versão de Xbox ou PC não vão ser afetadas por sair no Switch!

Tem mais um acordo concretizado nestes dia, o acordo com a NVIDIA, rodando os jogos Microsoft no cloud da empresa. Como o sistema de cloud da NVIDIA é alugar um PC na nuvem para jogar, não vejo problemas, já que os jogos da Microsoft já rodam no PC.

Concluindo, se alguém é contra esses acordos, está negando a realidade e os benefícios que trarão para os jogadores.

Esta é a minha Lixeira de Opiniões de hoje, discorde ou concorde, deixe o seu comentário e bora bater um papo sobre isso, afinal cada um tem sua própria Lixeira de Opiniões para compartilhar.


Não deixe também de conferir todas as promoções que estão rolando na Xbox Live acessando nosso link de ofertas. E se você estiver querendo acessar os jogos do catálogo do Game Pass e sua assinatura estiver acabado não se desespere, você pode renovar seu Xbox Game Pass Ultimate usando esse link com desconto.

Autor

  • DigitalDaigor

    Gamer por paixão, programador de profissão, tenta manter de pé o site com sangue e suor, passa a maior parte do dia lidando com codigos e o que resta divide entre família, jogos e postar alguma coisa sem sentido no blog em idioma estranho, sou importado aqui... Joga tudo desde FPS até walking simulator, mas os quebra-cabeças são a sua paixão.

    View all posts

1 comentário

  1. Onde estão os CEOs da eurogamer, IGN, Voxel, Gamespot, Windows Club e etc
    É isso que queremos, opiniões verdades, com informações e conteúdo, sem “rabo preso” com empresas ou dirigentes.

    Muito bom Daigor, concordo com tudo oque escreveu. Muito bom 👍

Comments are closed.