A resposta da Microsoft à declaração de questões da CMA sobre a aquisição proposta pela empresa de tecnologia para a Activision Blizzard inclui a alegação de que a Sony organiza acordos de “exclusão” do Xbox com editores terceirizados.

À medida que a discussão em torno do acordo da MS com a Activision Blizzard continua, a resposta da empresa à declaração de emissão da Autoridade de Concorrência e Mercados (CMA) sobre o assunto inclui argumentos sobre vários aspectos do acordo, incluindo a alegação da Microsoft de que “a Sony tem mais jogos exclusivos do que a Microsoft, muitos dos quais são de melhor qualidade”.

| A Microsoft alega que a Sony organiza acordos de “exclusão” do Xbox com editores de terceiros

A resposta da Microsoft à declaração de questões da CMA é um documento pesado, mas no meio chegamos à afirmação da MS de que “a Sony tem mais jogos exclusivos do que a Microsoft, muitos dos quais são de melhor qualidade”. Sob esse título, a Microsoft expande essa afirmação, dizendo: “As estratégias de exclusividade não são incomuns na indústria de jogos e outros participantes do mercado têm acesso ao seu próprio conteúdo. Tanto os jogos first-party exclusivos da Sony como da Nintendo estão entre os mais vendidos na Europa e no mundo.” A Microsoft dá exemplos de títulos exclusivos da Sony, como Ghosts of Tsushima e God of War, antes de acrescentar: “Além de ter conteúdo exclusivo absoluto, a Sony também entrou em acordos com editores de terceiros que exigem a ‘exclusão’ do Xbox do conjunto de plataformas em que essas editoras podem distribuir seus jogos”. A Microsoft dá “exemplos proeminentes desses acordos”, como Final Fantasy VII Remake e Final Fantasy XVI da Square Enix, Bloodborne da From Software e Silent Hill 2 remaster da Bloober Team.

Um pouco abaixo desse argumento, a MS também afirma que o conteúdo exclusivo da Sony é “mais bem-sucedido do que o da Microsoft” e recebe “melhores classificações de especialistas do setor”. Os argumentos da MS parecem ser em resposta à preocupação da Sony e de outras partes sobre o impacto que poderia ser visto se a Microsoft tornasse Call of Duty Xbox exclusivo assim que a aquisição fosse finalizada. O presidente da Microsoft, Brad Smith, compartilhou recentemente um artigo de opinião, no entanto, afirmando que seria “economicamente irracional” parar de disponibilizar Call of Duty no PlayStation.

  • Está sem Game Pass Ultimate? Então clique aqui e garanta já o seu com desconto.

O que você acha das alegações da MS, do acordo e de seu progresso em geral? Conte para a gente nos comentários!


Não deixe também de conferir todas as promoções que estão rolando na Xbox Live acessando nosso link de ofertas. E se você estiver querendo acessar os jogos do catálogo do Game Pass e sua assinatura estiver acabado não se desespere, você pode renovar seu Xbox Game Pass Ultimate usando esse link com desconto.

Autor

  • DarthMirous

    Meteorologista e Químico de formação, Gamer de coração. Adora quase todos os tipos e estilos de jogos, também curte rock, séries e filmes. Veio pro lado verde em 2015 e desde então é caixista de carteirinha. Forza e Battlefield são suas franquias favoritas. Ah, e World of Warcraft é o melhor MMO!

    View all posts