Depois de varias respostas e declarações dos três lados da historia, Microsoft responde para a CMA dizendo “adota as reclamações da Sony sem considerar o dano potencial aos consumidores”.

Essa saga não acaba, Arabia Saudita e Brasil já deram o ok para a aquisição, com o CADE declarando que “o órgão tem que proteger o consumidor e não os interesses de uma empresa”, uma clara alfinetada para a CMA do Reino Unido.

  • Está sem Game Pass Ultimate? Então clique aqui e garanta já o seu com desconto.

Agora Microsoft respondeu mais uma vez para a CMA com uma declaração para a GamesIdustry.biz:

“A sugestão de que o líder de mercado incumbente, com poder de mercado claro e duradouro, poderia ser excluído pelo terceiro maior provedor como resultado da perda de acesso a um título não é crível.”

Sony que chegou neste nível usando as estrategias dos exclusivos, que no 2021 foram 280 entre first e third-party, 5 vezes mais do que Xbox, sempre usou isso como arma e declarando mais de uma vez que exclusivo vende o console não pode ter medo de uma aquisição deste tipo.

Microsoft fala mais:

“Em suma, a Sony não é vulnerável a uma hipotética estratégia de encerramento, e a decisão de referência incorretamente se baseia em declarações de autoatendimento da Sony que exageram significativamente a importância de Call of Duty para ela e negligenciam a clara capacidade da Sony de responder de forma competitiva. Ainda que a Sony possa não dar as boas-vindas ao aumento da concorrência, ela tem a capacidade de se adaptar e competir. Os jogadores acabarão se beneficiando dessa maior competição e escolha.”

Microsoft continua dizendo que a intenção é de manter COD em todas as consoles e espalhar ainda mais já que se fazer isso não tem só perda de vendas, mas também “manchar as marcas Call of Duty e Xbox”.

Já vimos que Microsoft realmente não quer bloquear as grandes franquias, é bastante ver Minecraft, um dos jogos mais famosos ao mundo que evoluiu e espalhou apos a compra da Mojang pela Microsoft.

“Se algum consumidor decidir mudar de uma plataforma de jogos que não lhes dá uma escolha sobre como pagar por novos jogos (PlayStation) para uma que oferece (Xbox), então esse é o tipo de comportamento de troca do consumidor que o CMA deve considerar o aumento do bem-estar e, de fato, encorajar. Não é algo que a CMA deveria tentar evitar.”

Outra área que a CMA tem duvidas é o streaming, sendo Microsoft dona da plataforma Azure e o poder que ela tem no cloud possa barrar a competição nisso, mas xCloud não faz parte da infraestrutura Azure, o xCloud tem hardware próprio baseado no Xbox Serie X e os mesmos competidores fizeram acordos para o uso de Azure na própria infraestrutura (Sony no 2019 estava falando com Microsoft para isso).

“O Xbox, como uma plataforma que está em último lugar no console, sétimo lugar no PC e em nenhum lugar na distribuição de jogos móveis globalmente, não tem incentivo para fazer isso – em vez disso, seu objetivo é incentivar a adoção generalizada de tecnologias de jogos em nuvem por tantos provedores possível para incentivar a grande mudança no comportamento do consumidor necessária para o sucesso dos jogos na nuvem.”

Agora temos que esperar cerca de 5 meses para uma resposta da CMA e ficamos na espera da resposta da FTC dos EUA em breve.


Não deixe também de conferir todas as promoções que estão rolando na Xbox Live acessando nosso link de ofertas. E se você estiver querendo acessar os jogos do catálogo do Game Pass e sua assinatura estiver acabado não se desespere, você pode renovar seu Xbox Game Pass Ultimate usando esse link com desconto.

Autor

  • DigitalDaigor

    Gamer por paixão, programador de profissão, tenta manter de pé o site com sangue e suor, passa a maior parte do dia lidando com codigos e o que resta divide entre família, jogos e postar alguma coisa sem sentido no blog em idioma estranho, sou importado aqui... Joga tudo desde FPS até walking simulator, mas os quebra-cabeças são a sua paixão.