A Microsoft diz que ofereceu à Sony um acordo que manteria a série Call of Duty nos consoles PlayStation pelos próximos dez anos.

A aquisição proposta pela Microsoft de US$ 69 bilhões da Activision Blizzard está atualmente passando por uma análise em 16 regiões em todo o mundo. Um ponto de discórdia para os reguladores da concorrência, incluindo a Autoridade de Concorrência e Mercados do Reino Unido (CMA) e a Comissão Europeia, é a franquia CoD.

| Microsoft se ofereceu para manter Call of Duty no PlayStation pelos próximos dez anos

As autoridades estão preocupadas que a Microsoft possa tornar a franquia Call of Duty exclusiva da plataforma Xbox, dando à Microsoft uma vantagem sobre sua concorrência. Nos últimos meses e semanas, a Microsoft fez promessas contínuas de manter CoD nos consoles PlayStation para atacar os reguladores e a Sony. Em setembro, foi revelado que a Microsoft havia oferecido à Sony um acordo para manter Call of Duty no PlayStation por “pelo menos mais alguns anos” além do acordo existente da Activision com a Sony. O chefe do PlayStation, Jim Ryan, não gostou desse acordo, chamando-o de “inadequado em muitos níveis”. No mês passado, o chefe do Xbox, Phil Spencer, prometeu manter Call of Duty no PlayStation “enquanto houver um PlayStation para enviar”.

Agora, falando com o New York Times, a Microsoft entrou em um pouco mais de detalhes sobre sua mais recente oferta à Sony, revelando que, em 11 de novembro, ofereceu à Sony um contrato de 10 anos para manter Call of Duty no PlayStation. A Sony se recusou a comentar a alegação.

A Sony lutou ferozmente contra a aquisição em todas as oportunidades. Em setembro, Jim Ryan disse: “Dando à Microsoft o controle de jogos da Activision como Call of Duty, este acordo teria grandes implicações negativas para os jogadores e o futuro da indústria de jogos”. Em resposta à Autoridade de Concorrência e Mercados do Reino Unido que publicou suas razões por trás do lançamento de uma investigação secundária sobre o acordo, a Microsoft reagiu, chamando as preocupações da CMA de “equivocadas” e que o regulador “adota as reclamações da Sony sem o nível apropriado de revisão crítica”. A Microsoft também acusou a Sony de enganar os reguladores, dizendo que a empresa “exagerou a importância de Call of Duty para sua viabilidade”.

  • Está sem Game Pass Ultimate? Então clique aqui e garanta já o seu com desconto.

Em um comunicado ao New York Times, Ryan disse que “não é verdade” que a Sony tenha enganado os reguladores, acrescentando que a Microsoft é “uma gigante da tecnologia com uma longa história de dominar indústrias” e que “é altamente provável que as escolhas que os jogadores têm hoje desapareçam se este acordo for adiante”.

O que você acha disso tudo? Deixe seu comentário e compartilhe com a gente.


Não deixe também de conferir todas as promoções que estão rolando na Xbox Live acessando nosso link de ofertas. E se você estiver querendo acessar os jogos do catálogo do Game Pass e sua assinatura estiver acabado não se desespere, você pode renovar seu Xbox Game Pass Ultimate usando esse link com desconto.

Autor

  • DarthMirous

    Meteorologista e Químico de formação, Gamer de coração. Adora quase todos os tipos e estilos de jogos, também curte rock, séries e filmes. Veio pro lado verde em 2015 e desde então é caixista de carteirinha. Forza e Battlefield são suas franquias favoritas. Ah, e World of Warcraft é o melhor MMO!